13 setembro 2008

Descontente dia

Jovens, alucinados e alucinantes
Gente fraca, fétida
Sabotagem, desnorteia-me
Mente, encarna sarcasmo
Cospe, e não me lambe
O sono saúda a morte
Vem rufar meus ouvidos
Com sua língua
Quietude cósmica essa que me cospe na cara
Mulher careta e carente , credo!
Só quer gozar
O pólen que pula do nariz da ninfeta
Devaneie
Oh! Mulher
Fores feita para o amor
Um dia de sol,
Prender cabelo p´ra varrer terreiro
Aquecer tudo que não é mais quente em casa
Panelas e camas já foram mais cheias e quentes.

Nenhum comentário: