11 janeiro 2018

Ele é carioca

Carioca da gema
Moreno dourado
Rio cenário
Peixe luz
Querendo me tirar do aquário
Riu dos meus uais
Queria mais que meus ais
Presente de aniversário
Posto 5, marcado!
Lábios salgados
Corpo suado
Me amarrei
Em laços de cetim
Caraca
Quero esse homem pra mim

03 janeiro 2018

Guichê

Sonho de uma noite de verão
Sonanbulante olho para a chuva
Preocupação com a previsão do tempo
Esqueci sapatos
Deixei maquiagens
Mas trouxe um livro
"Brejas & Birras"
Trouxe OB
Calcinha preta
A esperança é a última que morre

31 dezembro 2017

Procissão do meu vilipêndio

Vamos lá, vamos externar...
Vamos colocar reticências
Vou gargalhar sua suposta inteligência emocional
Somos uma raça de idiotas
Mas não me compare
Você não sabe por onde andei
Você não sabe por onde "seu" homem andou
Nunca sabemos
Inteligência é não sofrer por isso
Continue sorridente
Ganhando sandálias de presente
Continue confiante
Até descobrir a próxima amante
Exiba-o como sua medalha
Mostre-o como resultado da sua caça
Animal obediente
Adestrado com o zíper da calça
Romance de novela
O amor que os uniu novamente
Pode te levar para o altar!
Vai lá, corre lá
Só não me venha falar do que pareço
Com esse ar de boa samaritana
Vai lá, aproveitar seu macho alfa
Programar seus orgasmos
Fazer poses
Firmar posses
Exclusivo ou não
Escolheu a predileta para não magoar
Me poupe da auto ajuda
Não escondo o que sinto
Não sei batalhar por amor
Seu medo é de perder o pinto.


29 dezembro 2017

Faça amor, não faça a barba

Seja ela cheia
Ruiva ou
Rala
Tenha ela um dono
Modelagem
Navalha
Exista nela um cheiro
Sabonete
Balm
Pós barba
Que ela seja permanente
Espetacular
Grisalha
Que arranque suspiros
Gemidos
Sorrisos
Que cultive a imaginação
Provoque palpitação
Faça amor
Não faça a barba


28 dezembro 2017

Que vontade!

Serei eu
Sereia às avessas?
Baleia encalhada?
Sem tabela padronizada
Sou normal
Não sou comum
Queimo gordura na madrugada
Tenho filhotes
Não tenho dots
Mergulho em manada
Busco verdades
Descubro mentiras
Duvido de tudo
Documento minha ira
Escrevo para esquecer
Poemo meu lembrar
Cavuco saudade
Meu Deus! Que vontade
Sem piloto em alto mar

Pisco

Lá vai eu
Piscando para conter o fluxo
Ela vaia eu
Com seus olhos sorridentes de mulher amada
Acha que sabe, mas não sabe de nada
Pisco rápido
Preciso agir
Esfregar o cisco
Deixar ele ir
Aqui jaz
Engavetado na caixinha de guardados
Eu piscando
Acende e apaga
Apago
Congelo o afago
Sigo sonhando
Eu pisca pisca de Monteiro Lobato