17 maio 2018

Quarentena Doisssss

Resguardo
Espera
Respaldo
Quimera
Me encaixo
Na caixa
Ardo
Me abro
Me acabo
Me caiba
Me leve
Me guarde
Aguarde

15 maio 2018

Quarentena 1


Adormeci menina
Querendo aconchego
Excitação de poesia ao pé do ouvido
Explicação sem sentido
Alucinações de beijos ainda não dados
Devaneios na madrugada moldados
Eu estou no forno
Ardendo em brasas
Querendo chamas
Almejando novas asas
Eu voo alto, eu o quero muito
Sinalize oh! Céus a pista de pouso
Amanheci anciã na aurora
Guardiã do ninho cheio, coração sozinho
Nos meus sonhos senti o cheiro do café
Toquei meus anSEIOS de mulher
Que sobremesa t(s)erá esse homem?
Me sirva à mesa e à cama

11 maio 2018

Cas

Quando o alinhamento dos planetas
Depois dos dias nas montanhas
Após a conspiração do universo
O movimento astrológico
O cantar do galo feliz do interior
A batida tecnológica acionou
As engrenagens divinas se moveram
O trouxeram nos grãos dourados da cevada
Fermentando meu coração cansado
Querendo ser tratado com maestria
Meus pés inquietos querendo descobrir o mundo
Viajando os quilômetros de distância que nos separam
Navegando nas ondas mágicas que nos aproximam
No prazer da espera
No contentamento da imaginação fértil
Sussurros ao pé do ouvido
Um passeio de mãos amplamente artísticas
De sangue agitado
Beijos indian pale ale
Beijos mel com alho
Beijos no teclado
Beijos na varanda
Beijos na rua
Beijos em curso
Beijo casado
Beijos casa
Beijos cas

08 maio 2018

Perto do céu

A perspectiva do encontro
Cai
A expectativa do desejo
Sai
A projeção do inimaginável
Fica
O medo de voar
O desejo do céu
O medo do amor
A necessidade de amar
Onde vou parar?
Salto nas alturas
Deliro em meus lampejos
Um dia nas montanhas
Outro em meu travesseiro
Quatro fases hormonais
Quatro fases da lua
Quatro estações do ano
A nostalgia da procura
Fica
A magia dos encontros
Fica
A liberdade tem seu preço


28 abril 2018

Experiência filarmônica

Essa abertura poderia ser a trilha sonora de transa de 10 minutos. Aumentou a intensidade e terminou com fulgor!
Shostakovich me fez pensar na vida, nas idas e vindas. Ora com melodias singelas e delicadas, tipo os dias que vivemos na mansidão; ora com sons surpresas e marcantes que entoam velocidade e movimento.
O ir e vir, o vai e vem, o põe e tira.
Quando os pratos batiam fisgava meu coração
Sustos deliciosos
Inquietude, eu queria estar no palco
Os aplausos tem hora certa
Engoli meus uhuuus
Balancei os pés em silêncio
Viajei nas mãos do solista Francês
Nas caras e bocas de um músico que sentia
Sentia fundo
Sentia com emoção
Com entusiasmo
Imaginei mil coisas
Quis identificar cada instrumento
Um encontro comigo mesma
Uma experiência incrível
Oh!  Minas Gerais
Ah! Minas Gerais

24 abril 2018

Falando com um estranho

Planejado filho de uma paixão febril
O primeiro pari no inverno
Num fim de tarde do final de Julho
Ele não chorou ano nascer
Mas eu sim, choro até em especial do Roberto Carlos
Me olhou nos olhos quando o debruçaram sobre meu colo placentário
Dali em diante nenhum dia seria igual
Recebeu nome de Guerreiro
Como símbolo de fortaleza
É um menino das exatas
Tímido e atencioso
Inteligente mas preguiçoso
Tem quase 12 meu Miguel

Segunda cria da mesma paixão febril
Inesperadamente para fechar um ciclo
Deu continuidade à minha feminilidade
No seu nascimento revezamos gritos
Floresceu meus dias, meus Setembros
Humanas, igual a mãe
Tem os dedos do pai
É meiga mas geniosa
Doce e medrosa
Recebeu o nome de sabedoria
Tem 10 primaveras a minha Sophia

O terceiro não vi nascer
Mas o peguei no colo nas horas seguintes
Me olhou como quem dizia
Que bom te encontrar aqui!
Não o carreguei em meu útero
Mas o tenho como um fruto
Da minha prole posteridade
Há 5 anos no meu ninho
É amoroso e espuleta
Extrovertido e tagarela
Ganha o mundo com seu sorriso
Gustavo veio a agosto de Deus
Quando as águas de Março fechavam o verão e as promessas de vida no meu coração

03 abril 2018

Lua cheia


Quando o ouvi
Excitei Neruda, recitei Vinícius
Querendo ouvir gemido

  O comi com os olhos
Só toquei seu ombro
Violão ao pé do meu ouvido


Tramei com a lua
Fogão aceso
Lamentei profundo
De outra era marido