19 outubro 2008

Cabelo Longos, Negros
Negrume
Olhar transcendente
Angular
De
Distância sempre exata
Lábios
Lascivos provoca-me
Libido
Colo farto
Minha Pietá Desnuda
Mudo fico
Jubiloso
Sorriso, Belo e
Espontâneo
Amas a vida
O crepúsculo
Purpúreo
O tato afago
No tronco
Bronco de uma árvore
Lhe apraz
O plenilúnio
Pleno
Sois elegia
Elege-me seu incubus
Sê , pois minha pedra
preciosa , inefável
Minha Ágata
Mais que gata.

Nenhum comentário: