08 dezembro 2008

Tristeza gostosa.

Era doce aquela lágrima solitária
Que se perdia na chuva
Que molhava a terra
Na nascente daqueles olhos tristes, fundos
Seus feriados eram alegres e imundos
Ludibriando a angústia de existir
A alegria é uma mentira
A mentira me liberta
Só na dor ela vê a beleza real das coisas
É na dor que os mistérios encantam
A felicidade anula
A dor acumula
" O encanto da flor ilude e anula o valor do fruto."
Resistência a causa dor
Triste e solitária de amor
Afundava os pés na lama aveludada
Molhava os cabelos na chuva doce.

Um comentário:

Bira disse...

Que lindo isso! Parabéns, de verdade!