20 janeiro 2009

Salve Bukowski

“Chega de papo furado e vamos direto ao que chamam de ‘arte’.Estilo.Estilo é a resposta de tudo.É um jeito especial de fazer uma tolice ou algo perigoso. Antes fazer uma tolice com estilo do que algo perigoso sem estilo. Fazer algo perigoso com estilo é o que eu chamo de arte. Uma tourada pode ser arte. O boxe pode ser arte. Amar pode ser arte. Abrir uma lata de sardinha pode ser arte.Poucos têm estilo. Poucos mantêm o estilo. Já vi cães com mais estilo que os homens. Apesar de que poucos cães têm estilo. Gatos têm muito mais estilo.Quando Hemingway estourou seus miolos teve estilo. Há pessoas que dão estilo. Joana D´arc tinha estilo. João Batista, Jesus, Sócrates, César, Garcia Lorca.Conheci homens na prisão com estilo. Conheci mais homens na prisão com estilo do que fora.Estilo faz a diferença. O jeito de se fazer, o jeito de ser feito.Seis garças tranqüilas à beira de um lago… Ou você, saindo nu do banheiro, sem me ver.”

Crônica de um amor louco, Bukowski

Um comentário:

paulo disse...

amores imperfeitos que deram muitas poesias...
"Minha poesia é o grito desesperado de um coração que se despedaçou dentro do peito. Es os fragmentos eu só consigo reunir numa folha de papel em branco. Por isso escrevo: para continuar vivendo"
Paulo Planta (www.opapoquerola.com.br)