11 fevereiro 2009

No espetinho PARTE I

O letreiro diz PARE
Meus olhos dizem SEGUE
Caminho, tropeço, corro e caio
Depois é que levanto vôo
Sem salto vôo baixo
As nuvens que toco são névoa do meu ar sôfrego
É raro, mas apalpo minha própria face
Quando me cuspo lágrimas de gozo
De sangue amoroso
De suor compartilhado, cúmplice.

Nenhum comentário: