22 outubro 2013

A voz sumia

Como pode, de repente os guardas chuvas se multiplicarem pelas ruas de Belo Horizonte?
E as calçadas que já eram estreitas ficarem ainda menores?
A rotina da gente é sempre mais dura que dos outros. Claro! O ponto de comparação somos nós mesmos.
Com a chuva os carros também se multiplicam. Os humores no trânsito não são dos melhores.
A Rua dos Guaicurus é mais bem humorada...
Passo por lá todos os dias e resolvi elaborar um dossiê das zonas com ênfase na grande rotatividade de pessoas.
Seguem minhas considerações:
No primeiro dia contei 27 homens entrando e saindo da mesma escadaria;
Comparando os estabelecimentos concorrentes, percebi que os homens preferiam a Zona onde o piso era de azulejo branquinho. Permitam-me um comentário nessa segunda consideração: " Será que era ela mais limpinha?"
Na segunda semana, comecei a observar o perfil dos frequentadores e concluí: todos!!! Cara pálida, Mauricinho, favelado, engravatado, tarado, pão duro, trabalhador em compras, funcionário da redondeza, traficante, mendigo ( esse precisa estar disfarçado para entrar.)
O lugar é triste, ares violentos. Todos os olhos refletem um cansaço imenso que me contagia e eu durmo até o vento me acordar. O vento é meu amigo, nunca me deixou passar do meu ponto. Já a cachaça.... Adora me colocar em apuros.
Ontem foi interessante, um rapazinho que pra mim fazia 18 anos naquele dia, ou era amigo do segurança que o permitia entrar sem ter a maioridade; chegou, parou, deu dois passos para frente, parou de novo. Olhou para o nada como quem se pergunta se ia ou não ia. Virou-se, deu mais dois passos e parou na porta da Zona, logo em seguida aparece um grupo de uns quatro rapazes que queriam entrar. O rapazinho meio que assustado se mexeu mas não saiu do lugar e a galera sorriu com deboche.
O grupo subiu, ele abriu a carteira no cantinho da escadaria e subiu também. Pensei comigo: Ele é novo na quebrada!
Já havia esquecido do rapazinho, quando após uns três minutos ele retorna com cara de decepção, falando sozinho a voz que sumia.
Será que eles não aceitam cartão de crédito?!

Nenhum comentário: