09 fevereiro 2015

Chuva horizonte

Chove...
As ruas lotam
E esse vazio continua
Na lotação minha mente esvazia
Eu me encho dessa falta que ele me faz
Me envergonho por tamanha saudade
Falei demais, como sempre
Não posso me dar ao luxo de sofrer por ele
Nem sei se sofro, só sei que dói
Dói acordar e dormir sem sequer uma palavra
Eu me contentava com migalhas
Com simples possibilidades
Nem o resto dele me restou
Um egoísta
Ou um covarde?
Cativou e me chutou

Nenhum comentário: